Caminhos da Italia Piemonte Real Time Analytics
Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Piemonte

 

 Região Piemonte

 

 

Símbolo

 Região Piemonte

  

Cidades

 

A capital regional é Turim. Outras cidades importantes são: Asti, Alessandria, Cuneo, Novara, Vercelli, Biella e Verbania

 

Território

A região se desenvolve nos contrafortes do grande arco alpino: Alpes Maritimo, Graiano, Penino e uma pequena parte dos Alpes Lepontino. Inclui duas grandes áreas montanhosas, a Langhe e o Monferrato. O Rio Pó tem suas nascentes no Piemonte. A região é atravessada por diversos cursos d’água alpinos, afluentes do Pó. Muitos lagos alpinos salpicam a Região, incluindo aqueles da área morânica do Canavese. Na parte oriental, encontramos dois lagos de maior porte: Maggiore e o Lago d’Orta.

 

Arte

Abazzia di Vezzolano

 

Em Turim e em Susa podem ser encontrados vestígios interessantes da era romana. A arquitetura religiosa românica-gótica é magnífica: esplêndidos exemplos são a Abazzia di Vezzolano, a Sacra di San Michele, Abbazia di Santa Maria di Staffarda, Abbazia di San Antonio di Ranverso, Abbazzia di San Andrea inVercelli e outras igrejas em Saluzzo, Chieri e Ciriè. O estilo barroco em muito influenciou o aspecto das maiorias das cidades piemontesas, especialmente em Turim, capital do Ducado de Savoia: Palazzo Carignano, Palazzo Madama, o majestoso Palazzina di Caccia di Stupinigi e a Basilica de Superga, que desponta num monte perto de Turim, são exemplos notáveis. 

 

 

Museus 

Entre as capitais europeias, Turim é aquela que melhor exprime, juntamente com São Petersburgo, aquela idéia projetada do Barroco e do Iluminismo. A cidade dos Savoia, primeira capital do novo Reino da Itália, é também a testemunha monumental da Dinastia, através dos extraordinários palácios e vilas reais, as grandes igrejas sob a direta proteção sabauda, os santuários e sacros montes (em Varallo, Crea e Orta), os museus e as relíquias únicas no mundo: o Museu Egípcio (Museo Egizio di Torino), segundo mais importante do mundo depois daquele do Cairo, a Galleria Sabauda que abriga pinturas das escolas piemontesa, holandesa e flamenga, a Armeria Reale, uma das mais ricas da Europa e a Biblioteca Reale di Torino, entre outros. Tem fama de cidade mágica pelo fato de Turim, além de ser a sede da indústria Fiat de automóveis é também um dos centros de maior potencial turístico da Itália. E não por acaso, naturalmente.

Em Turim se encontra o Santo Sudário, antigo lençol de linho que envolveu o corpo de Jesus Cristo deposto da Cruz. A cidade capital acolhe seus visitantes com a elegância de seus pórticos, nas suas praças que mais se parecem salas de visita, ou em um de seus cafés históricos, já célebres pela fabricação de chocolates e biscoitos. Mas o palco de espetáculos de uma cidade assim tão forte e séria, assim inesperada e desconhecida sobre tudo nos seus extraordinários aspectos artísticos e monumentais, é aquele de uma região  única, de uma beleza natural dificilmente comparável. Os parques naturais regionais e nacionais (Parco Nazionale Gran Paradiso e Parco Nazionale Val Grande) constituem um reino onde é possível descobrir uma natureza protegida, nas colinas onde reinam os vinhedos e dominam os grandes vinhos como o Barolo, nos vales alpinos e nas montanhas altíssimas que são uma grande atração para a prática de esportes de inverno, como o esqui, nos caminhos onde são colocados à prova os ciclistas, solitárias e intactas testemunhas de uma natureza que parece verdadeiramente imutável e intocável até mesmo do maior dos progressos da humanidade. E ainda, o fascínio dos seus lagos que com sua luz bizarra, presenteia a água refletindo o azul do céu. Em Vercelli, se encontra o Museu Borgogna, que abriga as obras dos pintores renascentistas locais; em Alessandria o Museo Civico e Pinacoteca merecem ser visitados. A Galeria de Arte de Asti abriga pinturas dos séculos XV, XVIII e  XIX. O Museo Cívico di Cuneo é reservado à história local e à tradição artística. Em Novara, um interessante Museu Epigráfico pode ser visitado no convento da Catedral.  

 

A serem visitados

 

Conhecer o Piemonte dos lagos, significa descobrir a primavera dos viçosos jardins históricos, localizados entre preciosas vilas e parques naturais, ricos em espécies botânicas raras. Os traços do homem se misturam a essa natureza assim variada: igrejas e abadias, conventos e abrigos de eremitas como a Sacra di San Michele, que inspirou o escritor Umberto Eco em seu livro “O Nome da Rosa”, centenas de castelos medievais: residências dos Savoia, que somente essas já justificam uma viagem ao Piemonte

 

Províncias: Alessandria, Asti, Biella, Cuneo, Novara, Torino, Verbano Cusio Ossola, Vercelli

Sites relacionados: Regione Piemonte

Assuntos relacionados: Associações italianas, Piemonte - Arquivo de Estado, Piemonte - Sabores da Itália

Fonte: ENIT - Agência Nacional Italiana de Turismo

 

Sobrenomes italianos